quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Rejuvenescimento e Regeneração no envelhecimento do Sistema Nervoso Central

Não é novidade que à medida que envelhecemos a habilidade de nossos corpos para se regenerar diminui. Isto não se aplica somente a nossa pele, mas também a outros tecidos e órgãos do corpo, incluindo o cérebro. 

Isso é especialmente impactante em doenças como a ESCLEROSE MÚLTIPLA. Em posts anteriores, já mostrei para vocês que na esclerose múltipla, as camadas de isolamento que protegem as fibras nervosas no cérebro, conhecida como bainha de mielina, são danificadas. Essa perda de mielina impede que as fibras nervosas enviem sinais nervosos (informações) corretamente para o restante do sistema nervoso central.

No entanto, no início da doença (quando a pessoa ainda é jovem), processos de regenerações, ou remielinizações, ocorrem com frequência e as bainhas de mielina são geralmente restauradas. Infelizmente, com o avanço da idade esse processo diminui significativamente, e como resultado desse processo ocorre a perda definitiva dessas fibras. 

A boa notícia e que recentemente, foi publicado um novo estudo com ratos que mostra que o declínio associado ao aumento da idade na regeneração (remielinização) da bainha de mielina, é reversível, quando ratos idosos estão expostos às células inflamatórias (monócitos) de ratos mais jovens, o processo de remielinização de envelhecimento  pode ser revertida.


Fonte:
Julia M. Ruckh, Jing-Wei Zhao, Jennifer L. Shadrach, Peter van Wijngaarden, Tata Nageswara Rao, Amy J. Wagers, Robin J.M. Franklin. Rejuvenation of Regeneration in the Aging Central Nervous System. Cell Stem Cell, 2012; 10 (1): 96 DOI: 10.1016/j.stem.2011.11.019

Rosani Ap. Antunes Teixeira
psic_rosani@yahoo.com.br
Neurônios no Divã

Nenhum comentário:

Postar um comentário