quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Soluções criativas para as "tentativas de fuga" de pacientes com Alzheimer

Os pacientes com Alzheimer, muitas vezes experimentam momentos de confusão, desorientação e pânico. Isso acaba se transformando em uma necessidade incontrolável de ir para casa.

Imagine-se estando em lugar que você não conhece, com pessoas com que você nunca viu e não sabendo o que está acontecendo... o que você mais vai querer é ir para um lugar familiar onde você se sinta confortável, certo!? É isso que acontece com os pacientes com Alzheimer, e o resultado é que esses pacientes escapam da casa de familiares ou mesmo da própria casa (muitas vezes, a casa que eles lembram é a casa onde viveram a infância, as memórias mais antigas são as últimas a serem perdidas), de clínicas ou de hospitais e ficam vagando pelas ruas, sem a menor noção de quem são, para onde e como vão. Um problema muito sério e preocupante!

A solução até pouco tempo atrás era a óbvia: trancar o paciente ou então drogá-lo com tranquilizantes e sedativos, soluções que além de serem cruéis também acaba agravando ainda mais o estado de pânico do paciente. 

Pensando nesse problema, olha que interessente a solução encontrada por um Hospital Alemão: eles criaram um ponto de ônibus falso em frente ao prédio hospital !!!

(Ah! Essa notícia nos encontramos no Blog Update or Die e foi publicada pela arquiteto Fabrício Teixeira. Link para a notícia: clique aqui).

Bom, você está perdido, quer ir para casa e tem um ponto de ônibus no seu caminho. Possivelmente você vai para o ponto de ônibus aguardar um ônibus passar. A diferença é que nesse ponto nenhum ônibus vai passar, o que dá tempo para os profissionais e cuidadores encontrar e acalmar o paciente. Em certos casos, os paciente em pânico com urgência de ir para casa, são levados por uma enfermeira ou outro profissional até esse ponto de ônibus e enquanto “espera” o ônibus, o profissional vai acalmando o paciente que acaba aceitando voltar ao hospital.

É uma idéia bem criativa não acham??

Uma forma de lidar com essas situações em casa, quando o paciente com Alzheimer teima em "ir para a casa" (só que ele já está em casa), é dar uma volta com paciente "para levá-lo para sua casa".

Vamos usar os sintomas do Alzheimer a favor do paciente.

Nessa "volta", procure acalmar o paciente e quando voltar de fato para a casa, vá dando dicas para o paciente, mostrando que ele está em casa. Então, aponte coisas familiares da casa para que ele possa ir reconhecendo, mostre a árvore que tem na frente de casa que ele sempre cuidava, o quadro na parede que ele gosta, o sofá que ele costuma ficar sentado, etc.

Com um pouco de criatividade e paciência é possível lidar com esses problemas de forma mais tranquila.

E você tem algum solução criativa para essas situações?? Já usou alguma ???

Compartilhe conosco!!
neuroniosnodiva@gmail.com


Daniela Tsubota Roque e  Rosani Ap. Antunes Teixeira

Neurônios no Divã: Psicologia e Neurociências
Blog feito por psicólogas que acreditam em neurônios
http://www.neuroniosnodiva.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário