quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Transtorno Obsessivo-Compulsivo ( TOC ) Novas Pesquisas

O TOC é um transtorno de ansiedade que geralmente tem início na adolescência, mas pode começar na infância. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o ano 2020 o TOC estará entre as dez causas mais importante de comprometimento por doença. 

Esse transtorno é caracterizado pela presença de obsessões e compulsões e na maioria das vezes, causam muito sofrimento, consomem muito tempo e interferem com o funcionamento normal da pessoa. 

As obsessões são ideias, imagens ou pensamentos que invadem a mente do indivíduo, independentemente da sua vontade, por exemplo: pensamentos de ser contaminado pela sujeira ou germes ou pensamentos de ter agredido alguém, etc. 

As compulsões são comportamentos repetitivos e estereotipados que o indivíduo é levado a executar para reduzir a ansiedade causada por uma obsessão ou para prevenir algum evento temido, por exemplo: limpar as mãos excessivamente para não adoecer.

Assim como no transtorno de pânico, o tratamento é medicamentoso (Inibidores seletivos da receptação da serotonina) com o objetivo de minimizar os sintomas e psicoterápico (psicoterapia) que ajuda o paciente a lidar com a ansiedade, ajuda a não se envolver na compulsão e a melhorar sua qualidade de vida. 

Uma recente pesquisa feita pela Universidade de Cambridge e Universidade de Amsterdã, postula que as compulsões podem ser os precursores para a desordem e que as obsessões seriam simplesmente a forma que o cérebro encontrou para justificar esses comportamentos.

Se você sofre com este tipo de problema, procure ajuda especializada e não deixe que ele atrapalhe sua vida!!



Fonte: 
C. M. Gillan, M. Papmeyer, S. Morein-Zamir, B. J. Sahakian, N. A. Fineberg, T. W. Robbins, S. de Wit. Disruption in the Balance Between Goal-Directed Behavior and Habit Learning in Obsessive-Compulsive Disorder. American Journal of Psychiatry, 2011; DOI:10.1176/appi.ajp.2011.10071062.


Rosani Ap. Antunes Teixeira
Neurônios no Divã

Nenhum comentário:

Postar um comentário